Páginas

Loading...

Lipídios

Definem um conjunto de substâncias químicas que se caracteriza pela sua alta solubilidade em solventes orgânicos e baixa solubilidade em água e de natureza hidrofóbica sem uniformidade de função química estrutural e são biomoléculas heterogêneas. Encontram-se distribuídos em todos os tecidos, principalmente nas membranas celulares e nas células de gordura. Possuem características diferentes dos carboidratos e proteínas, pois não formam polímeros, logo, não formam monômeros.
Tem como função:
· formação de membrana (membrana plasmática);
· coenzima (anuladores enzimáticos);
· transporte de elétrons;
· armazenam energia;
· possuem alto poder de isolamento térmico;
· formam hormônios (esteróides, assim chamados por seu núcleo básico ser o colesterol, podendo ser de três tipos: mineralocorticóides, glicocorticóides e esteróides sexuais).
São classificados como:
1. Lipídios Estruturais
São os lipídios formadores de membrana, como a membrana plasmática. E podem ser: fosfolipídios (apresentam grupamento fosfato) e Glicolipídios (são os que apresentam açúcares como a glicose ou galactose - esfingoglicolipídios).
2. Lipídios de Efeito biológico
São os que formam: hormônios (mineralocorticóides, glicocorticóides e esteróides), as vitaminas com núcleo lipídico (D, E, K e A) e os eicosanóides, que são substâncias produzidas a partir do ácido araquidônico derivados das prostaglandinas, leucotrienos e tromboxanas.
3. Lipídios de Armazenamento
Formam óleos e gorduras representando, assim, substâncias energéticas de reserva. São derivados dos ácidos graxos que não derivam de hidrocarbonetos e possuem mais ou menos de 4 a 36 átomos de carbono em sua forma estrutural. Se forem ácidos possuem um grupamento carboxílico e, se são carboxilas possuem um grupamento polar. Em sua cauda, que é apolar, ele se unirá a outro hidrogênio.
- Ácidos graxos São ácidos carboxílicos de cadeia longa, linear e, às vezes, ramificadas. Quando apresenta em sua forma estrutural
ligação dupla, são classificados como insaturados ou, quando apresentam em sua forma estrutural duas ligações duplas, são saturados, porém, se apresentarem duas ligações duplas são classificados como polinsaturados.
A solubilidade em água ocorre devido à cadeia de hidrocarbonetos, logo, quanto maior for a cadeia, menor será a possibilidade de dissolução em água e, se for menor a quantidade de
hidrocarbonetos maior será a possibilidade de se dissolver em água e maior, também, será sua polaridade. Quanto ao ponto de fusão, ele ocorre devido ao grau de saturação. Se for saturada, apresenta-se como uma substância cerosa; se for insaturada, apresenta-se como líquido.
- Triacilglicerol – TAG
A molécula de triacilglicerol (TAG) - três moléculas de ácidos graxos associados a uma molécula de glicerol que sofrem condensação com aporte energético e com eliminação de três moléculas de água, representa a forma como a gordura é estocada. Pode ser chamado de éster de ácido graxo, no entanto, é menos solúvel em água do que o
ácido graxo.
- Quando todos os ácidos graxos forem iguais, serão chamados de gordura simples.
- Quando todos os ácidos forem diferentes, serão chamados de gordura mista.
Nos seres humanos, a maior parte do TAG está armazenada no tecido adiposo, mas este também está presente em pequenas quantidades no plasma e no músculo esquelético. Esses grandes estoques de gordura em seres humanos e em outros mamíferos se desenvolveram para garantir a sobrevivência em períodos de jejum prolongado ou de raros abastecimentos.
O Colesterol
O colesterol é um membro da família dos lipídios esteróides. Apresentam alta colesterolemia, ou seja, alta concentração de colesterol no sangue, possuindo uma correlação positiva com doenças vasculares.
Como é insolúvel em água e, conseqüentemente, no sangue, para ser transportado na corrente sanguínea liga-se a algumas proteínas e outros lipídeos através de ligações não-covalentes em um complexo chamada lipoproteína.
Existem vários tipos de lipoproteínas, e estas podem ser classificadas de diversas maneiras. O modo pelo qual os bioquímicos geralmente as classificam é baseado em sua densidade. Entre estas, estão as "Low-Density Lipoproteins", ou LDL, que transportam o colesterol do sítio de síntese - o fígado - até as células de vários outros tecidos. Uma outra classe de lipoproteínas, as "High Density Lipoproteins", ou HDL transportam o excesso de colesterol dos tecidos de volta para o fígado, onde é utilizado para a síntese dos sais biliares.
A maior parte do colesterol está ligada a lipoproteínas de baixa densidade (LDL) e o restante, a proteínas de alta densidade (HDL). O colesterol ligado a LDL é o que se deposita nas paredes das artérias, quando em excesso, por isso é denominado “mau colesterol”. Por outro lado, o HDL pode ser considerado o "bom colesterol", pois ele retira o LDL colesterol da parede das artérias e o transporta para ser metabolizado no fígado.